Blog

76 anos e é só o começo: a história de Sylvette

76 anos e é só o começo: a história de Sylvette

Pegar um ônibus até a Vila Mariana, chegar no curso, cumprimentar os amigos, ligar o computador e programar. Esse poderia ser o dia a dia de qualquer jovem apaixonado por tecnologia, mas quem tem vivido essa rotina nos últimos 3 anos é Sylvette, de 76 anos. Esbanjando uma disposição de dar inveja, a ex-secretária faz aulas de programação de jogos duas vezes por semana. A determinação e apetite por desafios tem origem clara.

Aos 13 anos, Sylvette viu-se obrigada a fugir da guerra do Egito, junto a familiares e amigos, em busca de um país onde pudessem refazer a vida. A escolha do Brasil aconteceu por algumas razões, mas a principal delas foi “a grande receptividade” que todos os imigrantes comentavam. Sylvette logo se apaixonou pelo país que tão carinhosamente a acolheu e hoje se considera 100% brasileira.

“Uma das primeiras lembranças que tenho do Brasil é a imagem do porto do Rio de Janeiro. Estávamos no navio e a cidade estava tão iluminada que mais parecia um colar de pérolas, fiquei emocionada e me arrepio até hoje quando lembro. Depois que desembarcamos em Santos, tive meu segundo momento de admiração. Lembro de estar com muita sede, mas meus pais não tinham dinheiro. Foi então que um homem que vendia mate na rua parou e me deu um sorriso e ofereceu bebida de graça. Fiquei encantada!”, lembra.

Depois de se instalar com a família em São Paulo, Sylvette continuou seus estudos em francês e com 18 anos fez secretariado. Como falava 3 línguas, não demorou muito para conseguir um emprego como assistente de diretoria. “Eu gostava muito do que fazia porque era uma função desafiadora. Além disso, foi com esse dinheiro que consegui criar a minha filha”, orgulha-se.

Sylvette acredita que tudo que construímos em nossas vidas são grandes alicerces. “Ás vezes sinto que essa nova geração tem muita pressa. É preciso lembrar que uma gestação dura 9 meses, e assim também acontece com nossa vida. Nós a vamos construindo de pouco em pouco. Na minha história, por exemplo, primeiro eu tive meu trabalho, depois meu lar e então minha filha. Hoje estou na fase de descobrir o que eu gosto de fazer”, explica.

Desde que se aposentou, há 6 anos, Sylvette é aluna na ISGAME, voluntária em um hospital, frequenta regularmente um grupo chamado “Mais velhos, mais sábios”, participa das iniciativas do Lab60+ e de outras atividades que promovem a interação entre diferentes gerações. “Cada dia é um desafio diferente: um curso, uma palestra, um local inusitado para ir. E ainda faço academia! Acho que hoje tenho menos tempo do que quando trabalhava.”, brinca.

Apesar da rotina corrida, Sylvette acredita que essa troca de experiências e conhecimento é essencial para viver bem a vida. “Para nós, 60 mais, é importante ter e receber esse calor humano e afeto. Na minha turma da ISGAME, por exemplo, encontro pessoas muito diferentes de mim e acho que isso é muito rico. Além disso, cuidar da nossa mente é muito importante”. Sylvette encontrou o curso por acaso, em um dos eventos do Lab60+. O que faz com que ela continue até hoje nas aulas é a metodologia e cuidado dos professores.

“Gostei muito da forma que os conhecimentos eram transmitidos, sempre com muito amor e delicadeza. Não é condescendência, mas carinho. O Fábio, fundador da escola, deixa muito claro que não é porque aprendemos mais devagar que devemos ser esquecidos”.  Além disso, Sylvette notou uma melhora clara em sua memória, criatividade e também na maneira de se comunicar.

“Eu indico o curso para todo mundo, acho que deveríamos nos preocupar mais com a nossa saúde mental. A verdade é que sinto que agora estou começando um novo ciclo de aprendizado e estou ansiosa pelo que o futuro tem para me proporcionar.”, complementa.

A história de Sylvette é apenas uma das muitas que temos o prazer de escutar em nossos corredores e salas de aulas. Queremos fazer parte de cada vez mais narrativas como essa, pois acreditamos genuinamente na inserção mais humana de homens e mulheres 50+ em nossa sociedade.

Venha você também fazer parte dos alunos ISGAME!

No Comments
Post a Comment

WhatsApp chat